Últimas Notícias
Agricultura
Brasil
Brasileirão
Colunistas
Copa Do Mundo
Cultura E Lazer
Economia
Eleições
Esportes
Expediente
Geral
Internacional
Maringá
Noite / Festas
Notícia Regional
Pan Rio2007
Paraná
Paranaense
Pequim 2008
Política
Saúde E Ciência
Tecnologia
Loterias
Página Principal
.:: P U B L I C I D A D E ::.
 
 
 
 
 
 
 
Cultura E Lazer
25/01/2017

Interditado desde 2006, Cine Teatro Plaza passa por vistoria em Maringá


Interditado desde 2006 por determinação do Corpo de Bombeiros, o Cine Teatro Plaza de Maringá será vistoriado na tarde desta quarta-feira (25). O secretário municipal de Cultura, Rafael Toffolo, vai avaliar o local para pensar estratégias de recuperação. “Precisamos conhecer a real situação do Cine Teatro Plaza e solicitar laudos para saber como está, por exemplo, a estrutura física do prédio. É preciso também fazer estudos que envolvem a questão jurídica. Só depois de analisar tudo isso vamos definir o que será feito”, explica o secretário. Durante a campanha eleitoral, os artistas de Maringá defenderam a necessidade de revitalização de espaços culturais, entre eles o Cine Teatro Plaza, que foi declarado de utilidade pública em 2014, na lei promulgada pelo agora prefeito Ulisses Maia, então presidente da Câmara. História Inicialmente, o Cine Plaza, como era chamado, pertencia a particulares. A construção do prédio teve início em 1960, mas só foi concluída em 1972. Tornou-se na época o quarto cinema de rua instalado em Maringá, com capacidade para 800 lugares. O estabelecimento cultural foi comprado pela prefeitura em 1990, passando a ser chamado de Cine Teatro Plaza. Além de projetar filmes, sediava congressos, shows musicais, apresentações teatrais, entre outros, funcionando como local de encontro dos maringaenses. A última grande reforma realizada pela prefeitura foi em 2003, principalmente no palco e no auditório que passou a contar com 610 lugares. Desde 2006, tanto o Cine Teatro Plaza quanto os andares superiores do prédio que pertencem a particulares estão interditados por determinação do Corpo de Bombeiros. Colaboração Assessoria de Imprensa


  ÚLTIMAS NOTÍCIAS