Últimas Notícias
Agricultura
Brasil
Brasileirão
Colunistas
Copa Do Mundo
Cultura E Lazer
Economia
Eleições
Esportes
Expediente
Geral
Internacional
Maringá
Noite / Festas
Notícia Regional
Pan Rio2007
Paraná
Paranaense
Pequim 2008
Política
Saúde E Ciência
Tecnologia
Loterias
Página Principal
.:: P U B L I C I D A D E ::.
 
 
 
 
 
 
 
Internacional
19/01/2017

Oposição convoca passeata por eleições antecipadas na Venezuela


A oposição venezuelana convocou uma passeata para a próxima segunda-feira (22) até a sede do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), em Caracas, para exigir a realização de eleições antecipadas e retirar o presidente Nicolás Maduro do poder. A informação é da Agência France Presse. "A decisão tomada pelos movimentos sociais e políticos é que haverá passeata no dia 23 de janeiro, até o CNE", anunciou Julio Borges, presidente do Parlamento, controlado pela oposição. Borges fez a declaração ao liderar, na terça-feira (17) uma passeata até o escritório da Organização dos Estados Americanos (OEA) em Caracas. "Que saibam que precisamos já de eleições para governadores, prefeitos e nacional", declarou Borges aos jornalistas. Maduro minimizou a importância da manifestação e reafirmou que o chavismo também se mobilizará para defender a revolução. A data é simbólica, já que o 23 de janeiro marca a queda da ditadura militar de Marcos Pérez Jiménez. "Não sei o que quer Julio Borges e se tem liderança para convocar qualquer coisa, mas o 23 de janeiro será um dia de júbilo e paz", declarou Maduro. A opositora Mesa da Unidade Democrática (MUD), que acusa o CNE de estar a serviço do chavismo, exige a antecipação das eleições presidenciais previstas para dezembro de 2018. O Poder Eleitoral suspendeu em outubro passado o processo de referendo revogatório do mandato de Maduro e adiou para o primeiro semestre de 2017 as eleições regionais previstas para dezembro de 2016. "Queremos uma Venezuela de paz, de progresso e de desenvolvimento, e não esta Venezuela arruinada, violenta e dividida", declarou Borges, acrescentando que haverá passeatas em diversos pontos do país, sendo a principal em Caracas. No ano passado, Maduro mobilizou forte esquema policial e militar para impedir as passeatas da MUD na data, exigindo o referendo revogatório. Colaboração Agência Brasil


  ÚLTIMAS NOTÍCIAS