Últimas Notícias
Agricultura
Brasil
Brasileirão
Colunistas
Copa Do Mundo
Cultura E Lazer
Economia
Eleições
Esportes
Expediente
Geral
Internacional
Maringá
Noite / Festas
Notícia Regional
Pan Rio2007
Paraná
Paranaense
Pequim 2008
Política
Saúde E Ciência
Tecnologia
Loterias
Página Principal
.:: P U B L I C I D A D E ::.
 
 
 
 
 
 
 
Agricultura
12/01/2012

Governo anuncia pacote para ajudar agricultores


O governador Beto Richa anunciou nesta quinta-feira (12), em Curitiba, um pacote de medidas emergenciais para minimizar as perdas e recuperar as plantações do Sudoeste – região do Estado que passa por período de estiagem desde novembro do ano passado. O governo vai disponibilizar R$ 15,5 milhões para ajuda direta aos agricultores. As culturas mais atingidas foram milho, soja e feijão. Para a compra de insumos agrícolas (sementes e fertilizantes) serão liberados R$ 6 milhões. O apoio financeiro chega a R$ 9,5 milhões, sendo R$ 8 milhões para subvenção ao prêmio do seguro da segunda safra de milho e café, e R$ 1,5 milhão para reforçar o programa Fundo de Aval. A prioridade do governo é atender os produtores da agricultura familiar. De acordo com o governador, o Estado fará o atendimento emergencial das principais demandas dos agricultores com recursos do Fundo de Desenvolvimento do Econômico (FDE). “Vamos fazer o que estiver ao nosso alcance para minimizar os prejuízos dos agricultores do Sudoeste”, afirmou Richa. Ele explicou que a liberação de recursos para o Fundo de Aval, por exemplo, pode alavancar a captação de R$ 15 milhões em financiamentos em instituições de fomento da agricultura familiar. O governo também vai agilizar as vistorias em plantações para que os produtores possam solicitar ressarcimento de perdas pelo Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) e o pagamento do Seguro da Agricultura Familiar (Seaf). A medida também assegurar o aproveitamento das lavouras para silagem e preparação da terra para novos cultivos, como as segundas safras de milho e feijão. “Negociamos com o governo federal a possibilidade do financiamento para quem fez a safra com recursos próprios, de forma que o agricultor possa carregar a dívida com as safras seguintes, por até seis anos”, destacou o secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara. Também haverá apoio aos municípios para a contratação de máquinas para o aprofundamento de minas e pequenos açudes, além de suporte financeiro para o transporte de água tanto para consumo humano quanto animal. “São medidas para apoiar os pequenos produtores que perderam a safra e tem agora a chance de restabelecer o seu cultivo”, disse Norberto Ortigara. ESTADO DE EMERGÊNCIA - Por conta da situação crítica na região, os municípios de Santa Izabel do Oeste e Barracão já decretaram estado de emergência. A Defesa Civil do Paraná afirma que outros 35 municípios já notificaram o órgão para a possibilidade. Com isso, é possível adotar ações mais rapidamente. “Com os recursos e atendimento imediato aos produtores tentaremos recuperar parte dos prejuízos com a safra de verão. Aguardamos dados de cada município para que possamos ratificar a situação de emergência e adotar outras ações do governo”, destacou Richa. Segundo estimativa da Secretaria da Agricultura, até agora houve uma redução de 2,55 milhões de toneladas de soja, milho e feijão que, a preços de hoje, significa um prejuízo financeiro de R$ 1,52 bilhão. A quebra da produção representa 11,5% da safra paranaense de grãos de verão, que era estimada em 22,13 milhões de toneladas. Na reunião, no Palácio das Araucárias, Richa ouviu as reivindicações dos prefeitos da região e garantiu que o Governo do Estado não medirá esforços para recuperar a economia local. “Os prefeitos trouxeram as preocupações dos seus municípios em função da forte estiagem que afeta a região, ouvimos e apresentamos nossas medidas que foram recebidas com entendimento e satisfação”, afirmou. O presidente da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsuop) e prefeito de Salto do Lontra, Luiz Carlos Gotardi, disse que a base da economia de muitos municípios é a agricultura familiar. “O governo é sensível a nossa dificuldade com o anúncio de medidas que vão amenizar a situação dos produtores. A estiagem não reflete apenas na cadeia produtiva do agronegócio mas também no comércio e na industria dos municípios”, disse. Participaram da reunião com o governador, o líder do governo da Assembléia, deputado Ademar Traiano e o deputado estadual Augustinho Zucchi; o chefe da Casa Militar e coordenador da Defesa Civil do Paraná, coronel Adilson Castilho Casitas os prefeitos de Renascença, José Kresteniuk; Mariópolis, Neuri Roque Rossetti Gehlen; Pinhal de São Bento, Jaime Ernesto Carniel; Santa Izabel do Oeste, Olívio Brandelero; São João, Clóvis Matues Cucolotto; o coordenador operacional de Defesa Civil do Paraná, Major Antonio Hiller; presidente da Emater, Rubens Niedehertman; presidente do Instituto das Águas, Márcio Nunes, diretor da Sanepar, João Martinho Cleto Reis Júnior; o chefe da 12ª coordenadoria de Defesa Civil (Francisco Beltrão), Major Nortan Alexandre Kapp. AEN


  ÚLTIMAS NOTÍCIAS