Últimas Notícias
Agricultura
Brasil
Brasileirão
Colunistas
Copa Do Mundo
Cultura E Lazer
Economia
Eleições
Esportes
Expediente
Geral
Internacional
Maringá
Noite / Festas
Notícia Regional
Pan Rio2007
Paraná
Paranaense
Pequim 2008
Política
Saúde E Ciência
Tecnologia
Loterias
Página Principal
.:: P U B L I C I D A D E ::.
 
 
 
 
 
 
 
Tecnologia
09/09/2008

Anunciantes protestam contra acordo entre Yahoo! e Google


A Associação Nacional dos Anunciantes dos Estados Unidos protestou, em comunicado, contra a parceria entre Google e Yahoo! na área de publicidade.

A carta, mandada ao vice-secretário de Justiça, Thomas Barnett, afirma que 'uma parceria entre Google e Yahoo! pode controlar 90% da publicidade em mecanismos de buscas na internet'.

A parceria "provavelmente reduzirá competição, aumentará concentração de poder de mercado, limitará escolhas atualmente disponíveis e elevará preços que os anunciantes pagam pela publicidade em links patrocinados", afirma a a entidade, representante de grandes anunciantes do país.

O Yahoo! refutou essas acusações. Segundo a empresa, os preços dos anúncios serão determinados por leilões entre os anunciantes, e não pelas empresas de internet.

O porta-voz do Google, Adam Kovacevich, afirmou que "muitos anunciantes reconheceram que esse acordo vai ajudá-los a equilibrar seus anúncios e o interesse do público, e que os preços continuarão a ser definidos por meio da competição".

Em junho deste ano, Google e Yahoo! fecharam um acordo para a área de publicidade on-line, nos Estados Unidos e no Canadá. As duas empresas afirmavam na época que não era necessária a aprovação de órgãos regulatórios de comércio, mas que adiaram voluntariamente o início da parceria por cerca de três meses até que essas entidades aprovassem o negócio.

Pelo acordo, o Yahoo! vai exibir anúncios comercializados pelo Google em seu sistema de buscas e outros sites --como a aliança não prevê exclusividade, o Yahoo! poderá escolher entre exibir seus próprios anúncios, os do Google ou de outros parceiros.

A empresa de internet espera que a aliança seja responsável por um faturamento de US$ 800 milhões por ano --o valor estimado para os primeiros 12 meses é de US$ 250 milhões a US$ 450 milhões.

O Google espera que o acordo seja implementado ainda em setembro.



  ÚLTIMAS NOTÍCIAS