Últimas Notícias
Agricultura
Brasil
Brasileirão
Colunistas
Copa Do Mundo
Cultura E Lazer
Economia
Eleições
Esportes
Expediente
Geral
Internacional
Maringá
Noite / Festas
Notícia Regional
Pan Rio2007
Paraná
Paranaense
Pequim 2008
Política
Saúde E Ciência
Tecnologia
Loterias
Página Principal
.:: P U B L I C I D A D E ::.
 
 
 
 
 
 
 
Colunistas
04/11/2007

Artigo: Hedonismo parlamentar


     O filosofo grego Epicuro pregava que, o objetivo de todos os atos é alcançar o prazer para desse modo gozar de uma vida tranquila e viver num estado superior. Nascia assim o hedonismo, que tinha como principio buscar o prazer e aproveitar a vida.

     Essa filosofia hedonista está muito presente, ao meu ver, no meio político. A busca do prazer sem limites de certa forma tem uma ligação muito forte com o poder. E exerce, em quem detém o poder, um desejo de prolongamento do mesmo. O prazer da autoridade e da onipotência é algo que seduz a vaidade humana. O escritor Frei Beto em seu livro “A Mosca Azul”, retrata a metáfora de que as pessoas que se deixam seduzir pelo poder, principalmente o poder político, são picados pela mosca azul, que os contamina com um desejo sem limites de chegar, ter e permanecer no poder. Para frei beto é uma doença, para mim é hedonismo.

     Na atual conjuntura política mundial o hedonismo é facilmente percebido em políticos como Hugo Chaves, que sancionou a reforma da constituição da Venezuela, ampliando seus poderes e reduzindo direitos civis. E na sua busca insana de instalar o socialismo ditatorial na Venezuela, o presidente venezuelano já coibiu a liberdade de imprensa com o fechamento da RCTV, estatizou as multi-nacionais que operavam na Venezuela e limitou o poder militar. Minando pouco- à- pouco a democracia do país, e transformando a Venezuela em uma Al-Qaeda latina.

     No Brasil, o hedonismo petista parece não ter fim, o assunto que ecoou nos bastidores da câmara dos deputados em Brasília, foi a proposta que sugere o terceiro mandato para o presidente Lula. O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), teria determinado desarquivar em abril deste ano uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que permite a reeleição sem limites para cargos majoritários, o que abriria caminho para a aprovação de um terceiro mandato para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mesmo negando o fato, e dizendo que o desarquivamento é efetuado de forma automática, quando um parlamentar solicita à Secretaria Geral da Câmara que sejam desarquivados todos os projetos dele, no caso os projetos seriam do deputado Fernando Ferro (PT-PE), nenhum desrquivamento é autorizado sem o consentimento do presidente da câmara.

     Não é nenhuma novidade que o PT não tenha um candidato com força e carisma político para lançar como candidato a sucessão presidencial, mas daí a apelar para uma possível reeleição de Lula, mostra claramente como os governistas estão desesperados. O mais grave de tudo isso é que a centralização do poder de governo nas mãos de uma pessoa por um período vedado pela Constituição é tornar esse país uma ditadura novamente, ainda que pela via democrática do voto.

     Lula, o nosso Epicuro- tupiniqüim, e a cúpula governista- petista querem gozar do prazer sem fim e viver numa espécie de estado superior sindicalista. Pois esqueceram de dizer a eles que democracia é diferente de eleição de presidente de sindicato, que basta meia dúzia de votos e nenhuma ética, para permanecer no poder. E assim os petistas esperam fundir a república ao idealismo sindicalista de porta de fabrica, todos votam mas o que prevalece é a vontade da minoria.

     Anderson Cavaca



  ÚLTIMAS NOTÍCIAS